Postado em: 5 de fevereiro de 2016

Ceará: CGE inicia Pesquisa Anual de Satisfação com órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual

CGE do Ceará  inicia Pesquisa Anual de Satisfação com órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual

Nesta sexta-feira (5), a Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado do Ceará (CGE) inicia a 5ª Pesquisa Anual de Satisfação do Cliente Externo com servidores e colaboradores dos órgãos e das entidades do Poder Executivo Estadual. A pesquisa consiste em um questionário onde os clientes poderão avaliar os serviços prestados pelo órgão durante o ano de 2015 em insuficiente, regular, bom, ótimo ou excelente. Além de conhecer a opinião dos clientes, a consulta é utilizada como instrumento para a melhoria contínua dos serviços e do atendimento do órgão, em cumprimento aos requisitos do Sistema de Gestão da Qualidade.

O questionário referente à Pesquisa de Satisfação do Cliente Externo estará disponível a partir de hoje e ficará ativo até 5 de março, prazo final para entrega das respostas. As perguntas deverão ser respondidas por meio eletrônico, acessando o site da CGE (www.cge.ce.gov.br), no link Pesquisa de Satisfação 2015, no menu “Outros Destaques”, na página principal do site da CGE.

As questões foram elaboradas com a intenção de avaliar as atividades e os relatórios de auditoria, as orientações referentes ao Plano de Ação para Sanar Fragilidades (PASF), as análises do Grupo Técnico de Contas (GTC), as orientações técnicas e normativas, o acompanhamento do Cadastro Único de Convênio (CAUC), os sistemas informatizados (e-Contas, SACC, e-PASF, e-Controle, SOU, Portal da Transparência), a Ouvidoria e o acesso à informação, a facilidade no atendimento (via telefone ou outros meios) e o retorno de solicitações, reclamações ou sugestões.

Será possível avaliar também as capacitações ofertadas e os eventos (fóruns e encontros) realizados pela CGE durante o ano passado, além dos boletins informativos, do sítio institucional e dos perfis oficiais do órgão nas redes sociais (Twitter e Facebook). No questionário, ainda haverá a possibilidade de emissão de opinião para melhoria do órgão.

Sistema de Gestão da Qualidade
Em 2009, a Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado implantou um Sistema da Qualidade com base na norma NBR ISO 9001:2008, no sentido de fornecer serviços de forma consistente, atendendo às demandas dos clientes da instituição. Em 2011, o órgão conquistou a certificação ISO 9001, tornando-se o primeiro órgão da administração pública direta do País a ter todas as suas áreas certificadas – auditoria, acompanhamento da gestão, ouvidoria, ações estratégicas, assessoramento e suporte administrativo.

Saiba mais
A Pesquisa Anual de Satisfação do Cliente Externo é um dos requisitos estabelecidos pela Norma ISO 9001:2008 para avaliar o Sistema de Gestão da Qualidade da CGE. A consulta é utilizada como um dos instrumentos para verificar se o compromisso da organização está compatível com os mais altos padrões internacionais de qualidade e gestão.

 ——————————————-

Informações para a imprensa:

Assessoria de Comunicação da CGE-CE
E-mail: flavia.salcedo@cge.ce.gov.br; vandecy.dourado@cge.ce.gov.br; camila.lins@cge.ce.gov.br
Telefone: (85) 3101-3474
Site: www.cge.ce.gov.br
Facebook: www.facebook.com/CgeCeara
Twitter: @ComunicacaoCGE

Postado em:

Goiás: Sistema de Gestão de Ouvidoria faz 3.267 atendimentos em janeiro

Sistema de Gestão de Ouvidoria de Goiás faz 3.267 atendimentos em janeiro

O Sistema de Gestão de Ouvidoria da Controladoria-Geral do Estado de Goiás registrou no primeiro mês de 2016 um total de 3.267 atendimentos, dos quais 2.714 já concluídos e 553 em andamento. Vale destacar o elevado número de requerimentos de dados com base na Lei de Acesso à Informação (LAI), sendo que no mês foram protocolados 362 pedidos, com atendimento de 240 até agora e 122 em andamento. As principais manifestações da população são reclamações, denúncias, requerimentos de dados LAI e pedidos gerais de informação.

Do total de manifestações em janeiro, 1.502 foram respondidas imediatamente e outras 1.765 se transformaram em processos que demandam mais tempo e determinados procedimentos para serem respondidos e/ou solucionados. Tanto no aspecto geral, quanto em relação aos pedidos LAI, as questões mais frequentes são assuntos de servidor público (plano de saúde – Ipasgo, empréstimo consignado e concursos); receita estadual (orientação tributária/serviços diversos, sonegação e nota fiscal) e questões de trânsito (habilitação de motoristas e multas). Em janeiro, os órgãos mais demandados foram, pela ordem, Ipasgo, Detran, Segplan, Secretaria da Fazenda, Secretaria da Educação, Segurança Pública e Administração Penitenciária e Universidade Estadual de Goiás.

Em 2015, o Sistema de Gestão de Ouvidoria registrou 39.578 manifestações da população, incluídos os 3.096 requerimentos de dados com base na LAI. Do total das demandas contabilizadas no ano passado, 21.728 foram transformadas em processos registrados no Sistema, enquanto outras 17.850 tiveram atendimento e respostas imediatas aos usuários. A média mensal de atendimentos em 2015 ficou em 3.098. No cômputo geral, as reclamações lideraram as manifestações da população, seguidas de denúncias, pedidos de dados com base na LAI, pedidos gerais de informações, elogios e sugestões.

————————————-——————

Informações para a imprensa:

Assessoria de Comunicação da CGE-GO
Telefone: (62) 3201-5372
E-mail: paulo-ll@cge.go.gov.br
Site: www.cge.go.gov.br

Postado em: 4 de fevereiro de 2016

Ceará: CGE firma parceria com CGU para implantação do Observatório da Despesa Pública

CGE do Ceará firma parceria com CGU para implantação do Observatório da Despesa Pública

A Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado do Ceará (CGE-CE) firmou termo de cooperação técnica com a Controladoria-Geral da União (CGU) para a criação e implantação do Observatório da Despesa Pública do Estado, com o objetivo de compartilhar experiências, informações e tecnologias a fim de contribuir para o aprimoramento do controle interno e de servir como ferramenta de apoio à gestão pública. O Acordo de Cooperação Técnica foi assinado no mês passado pelo governador do Estado, Camilo Santana; pelo secretário de Estado Chefe da CGE, Flávio Jucá; e pelo Ministro de Estado Chefe da CGU, Carlos Higino Ribeiro de Alencar.

“A CGE atua continuamente junto ao Governo do Estado, colaborando para a correta aplicação de recursos dos contribuintes com a máxima integridade e confiabilidade. O ODP.estadual vai garantir uma análise mais profunda dos dados do Poder Executivo Estadual, tendo a missão de construir um vasto material que irá beneficiar as atividades de auditoria e controle, subsidiando os gestores públicos na tomada de decisões. O acordo serve para fortalecer ainda mais a atuação da CGE no nosso Estado”, destaca o secretário de Estado Chefe da CGE, Flávio Jucá.

A implementação do Observatório Estadual de Despesa Pública complementa outras atividades já desenvolvidas pela CGE Ceará no trabalho de prevenção à corrupção e na aplicação eficiente dos recursos públicos. O ODP.Ceará contribuirá para o monitoramento das despesas do Poder Executivo Estadual, identificação de riscos de fraude, irregularidades ou mau uso dos recursos públicos, além de possibilitar que sejam disponibilizadas informações para apoiar o processo de tomada de decisão dos gestores públicos.

A CGE Ceará designará uma equipe técnica, composta por auditores de controle interno, que serão capacitados pela CGU durante o ano de 2016. O projeto-piloto do ODP.Ceará analisará licitações do Poder Executivo Estadual, realizando o cruzamento de dados para verificar o nível de cumprimento das exigências legais, dentre outras avaliações.

ODP
A iniciativa de construir o Observatório da Despesa Pública surgiu a partir da necessidade de melhorar o processo de monitoramento das despesas públicas com vistas a aumentar a eficiência da máquina pública. Desta forma, visando a ampliar o modelo para os outros estados, a CGU pretende auxiliar os governos no processo de avaliação da gestão.

O projeto de expansão para criação de uma rede de compartilhamento de informações sobre os gastos públicos teve início nos estados da Bahia e de Santa Catarina com atividades experimentais. Durante os próximos meses, a CGU espera que outros estados também façam adesão ao ODP.estadual.

 ——————————————-

Informações para a imprensa:

Assessoria de Comunicação da CGE-CE
E-mail: flavia.salcedo@cge.ce.gov.br; vandecy.dourado@cge.ce.gov.br; camila.lins@cge.ce.gov.br
Telefone: (85) 3101-3474
Site: www.cge.ce.gov.br
Facebook: www.facebook.com/CgeCeara
Twitter: @ComunicacaoCGE

Postado em:

Goiás: CGE elabora ranking sobre Mapeamento de Risco de Corrupção nos órgãos do Governo

CGE de Goiás elabora ranking sobre Mapeamento de Risco de Corrupção nos órgãos do Governo

A Controladoria-Geral do Estado de Goiás (CGE-GO) elaborou, no mês de janeiro, o primeiro ranking sobre Mapeamento de Risco de Corrupção (MRC) nos órgãos e entidades do Poder Executivo. A medida tem como objetivo reunir as informações e posicionar as diversas unidades administrativas na tarefa de identificar fragilidades e mapear riscos de corrupção em processos organizacionais e de serviços, como determina o Decreto nº 7.905 de 11 de junho a 2013 e a Instrução Normativa nº 01 de 2015 da Controladoria.

O ranking elaborado pela CGE foi relativo ao segundo semestre de 2015, no qual o Ipasgo ficou em primeiro lugar, com o mapeamento e a implementação de planos de melhoria em 12 processos organizacionais e de serviços. Outros três órgãos também foram destaque: Iquego, com mapeamento de sete processos; e Gabinete Militar e Saneago, com seis processos cada um. Outros 15 órgãos/entidades mapearam pelo menos cinco processos, conforme determina a Instrução Normativa nº 01 da CGE. Agência ABC, Polícia Militar, AGR, Celg GT, Sefaz, Goiás Fomento e Segurança Pública e Administração Penitenciária não atingiram a meta, mas realizaram o mapeamento de alguns processos.

O ranking apontou também os órgãos/unidades com pior desempenho, já que não aplicaram a metodologia e não mapearam processos. São eles: Agetop, Agrodefesa, Detran, Goiás Turismo, Juceg, Metrobus, Procuradoria Geral do Estado, Polícia Civil, Segplan, Secretaria de Saúde e Universidade Estadual de Goiás. O ranking está publicado no Portal da Transparência do Governo de Goiás (www.transparencia.go.gov.br).

Novo aplicativo
A CGE desenvolveu um novo aplicativo para registro e acompanhamento do Mapeamento de Risco de Corrupção nos órgãos/entidades do Governo. A nova ferramenta foi apresentada durante reunião realizada em 29 de janeiro no auditório Jaime Câmara do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, com participação de representantes de todas as unidades. O aplicativo, que será utilizado pela CGE e pelos órgãos, é mais rápido e de melhor usabilidade, porque permite reposicionar elementos com mais facilidade.

Também foram corrigidas falhas crônicas existentes no aplicativo antigo e inseridas diversas seções novas como etapa de cadastro de planos de melhoria, acompanhamento do plano de melhoria e certificação de processos. Mais ainda: foram criados novos e reformatados todos os relatórios do sistema, facilitando o trabalho dos servidores envolvidos no processo.

Treinamento
A CGE, por meio da Superintendência Central de Transparência Pública, vai ministrar nova etapa de treinamento para servidores envolvidos com a aplicação da metodologia de Mapeamento de Risco de Corrupção nos órgãos/unidades do Governo do Estado. O conteúdo é focado na correta aplicação da metodologia e também na elaboração de planos de melhoria após mapeamento dos processos.

A capacitação será ministrada no período de 22 a 26 deste mês, na Escola de Governo Henrique Santillo, com participação de 15 servidores. O grupo ainda não está fechado, mas já manifestaram interesse em enviar servidores órgãos como Segplan, Metrobus, Polícia Militar e Junta Comercial. A cada semestre, a CGE elabora relatório geral dos resultados relativos ao mapeamento de risco de corrupção, que é encaminhado ao chefe do Poder Executivo.

————————————-——————

Informações para a imprensa:

Assessoria de Comunicação da CGE-GO
Telefone: (62) 3201-5372
E-mail: paulo-ll@cge.go.gov.br
Site: www.cge.go.gov.br

Postado em:

Mato Grosso: CGE define diretrizes para o plano de ação de auditoria e controle

CGE do Mato Grosso define diretrizes para o plano de ação de auditoria e controle

Após a apresentação ao governador Pedro Taques das metas da Controladoria Geral do Estado do Mato Grosso (CGE-MT) para 2016-2017, o secretário-controlador geral, Ciro Rodolpho Gonçalves, reuniu nesta semana a secretária-adjunta de Auditoria, Kristianne Marques Dias, e os superintendentes para definir as diretrizes que vão nortear a elaboração do plano de ação da área de auditoria e controle no biênio. O planejamento será preparado em fevereiro/2016 para começar a ser executado em março/2016.

As diretrizes do plano de atividades têm como base informações de pré-auditoria (diagnóstico dos pontos críticos de controle), critérios de materialidade (valor financeiro), risco, relevância e oportunidade, bem como o planejamento estratégico do órgão para 2015-2019, visando à atuação direcionada e contextualizada ao momento social e econômico do Estado.

Uma das frentes de tabalho será a orientação dos servidores públicos estaduais e a prevenção de impropriedades na gestão dos recursos públicos. Para tanto, a CGE vai definir calendário de capacitações em conjunto com a Secretaria de Estado de Gestão (Seges) para que os auditores do Estado multipliquem seus conhecimentos em aulas a serem ministradas na Escola de Governo.

“A experiência nos mostra que recuperar eventual prejuízo de dinheiro público não é tarefa fácil. Por isso, a atuação orientativa e preventiva é a grande oportunidade de se evitar erros e falhas e, consequentemente, prejuízos ao erário”, observa Ciro.

Outra diretriz é a análise e o acompanhamento das obras da Copa do Mundo, objetos dos termos de ajustamento de gestão firmados com o Tribunal de Contas do Estado (TCE). Também como frentes de atuação estão trabalhos nas áreas de infraestrutura, educação e saúde.

Também serão planejadas pós-auditorias para acompanhamento dos planos de providências elaborados pelas secretarias e entidades, a fim de melhorar os controles e corrigir irregularidades apontadas nas auditorias executadas pela CGE em 2015.

—————————————–

Informações para a imprensa:

Assessoria de Comunicação da CGE-MT
E-mail: ligianiaraujo@controladoria.mt.gov.br
Telefone: (65) 3613-4017
Site: www.controladoria.mt.gov.br